Vicente Nunes, editor do Correio Braziliense: "Não há como abrir espaço para assuntos irrelevantes"

Tive hoje uma reunião com um cliente que me sugeriu algumas vezes:

- "Isso aqui dá pauta", indicou o diretor da empresa...
- "Olha, este assunto aqui dá uma bela matéria", complementou...

Ouvi calmamente mas o Vicente Nunes, editor de Economia do Correio Braziliense, explica melhor o momento que o país está passando em cinco linhas do que eu em cinco minutos. Vou usar estas informações em um Media Training nesta semana, Vicente, fica tranquilo.

foto
 
Aos que não conseguiram ampliar:
"Sem noção
Muito se fala que os jornais impressos terão que se reinventar para sobreviverem em um ambiente muito hostil. Concordo plenamente. Ainda fazemos jornal seguindo o modelo dos anos de 1990. Um absurdo. 
Mas é inacreditável a quantidade de assessores de imprensa que ligam para os jornais oferecendo pautas sem pé nem cabeça, de lançamento de produtos, de gestor que tem dica para isso e aquilo.
Cá para nós, os jornais estão pequenos demais para publicarem qualquer coisa. Papel custa caro. Com o país em crise, a economia derretendo, tantas notícias importantes, não há como abrir espaço para assuntos irrelevantes. Quem quer falar sobre seus novos produtos deve anunciar. Simples assim. ‪#‎prontofalei‬"
  • A Árvore de Natal da Bradesco Seguros, a maior árvore de Natal flutuante do mundo, passa a ser notícia no mundo.
  • Seis livros escritos para clientes.
  • Mensuração de resultados em Marketing: Esplendores do Vaticano, O Mágico de Oz, Tudo por Um Por Star, Kirov, O Rei Leão, Débora Colker, Barbaridade e vários outros.
  • Cristo redentor é eleito uma maravilha do mundo moderno com 800 mil votos, o terceiro mais votado.
  • Mais de 130 juízes eleitorais treinados.