"Alerta Verde" sobre a Amazônia é exibido pela primeira vez

Conheci o jornalista Marcelo de Paula quando cobria justiça para a TV Globo no início da década de 90 e ele era assessor de imprensa da Defensoria Pública. Lá se vão 15 anos de relacionamento. Ontem à noite ele fez pré-estreia sem legendas do filme "Alerta Verde", gravado em duas expedições à Amazônia. Produzido de maneira independente, sem patrocínio, Marcelo agora vai para os festivais de cinema chamar atenção da necessidade de crescimento da consciência ecológica e nossa parcela de responsabilidade com o aquecimento global. Marcelo mostrou a pobreza destes brasileiros que agora vão às urnas eleger prefeitos e vereadores e que migram suas fontes de renda para o que é mais lucrativo: o garimpo, a borracha, etc. O que virá depois? Da Amazônia conheço Rondônia e o Pará. O cineasta atesta que não chega até os nativos do palco da maior diversidade do mundo o valor da floresta em pé, defendido numericamente pelo economista Carlos Eduardo Young, da UFRJ, que estudou comigo no colégio. É triste ver este filme e triste também ler a primeira página de todos os jornais de hoje, falando da discriminação da linda chinesinha que cantaria na abertura das olimpíadas, tão formosa e delicada quanto a que a dublou. Como estes países querem ser os países do futuro?

  • Mensuração de resultados em Marketing: Esplendores do Vaticano, O Mágico de Oz, Tudo por Um Por Star, Kirov, O Rei Leão, Débora Colker, Barbaridade e vários outros.
  • Cristo redentor é eleito uma maravilha do mundo moderno com 800 mil votos, o terceiro mais votado.
  • Seis livros escritos para clientes.
  • A Árvore de Natal da Bradesco Seguros, a maior árvore de Natal flutuante do mundo, passa a ser notícia no mundo.
  • Mais de 130 juízes eleitorais treinados.